PortuguêsEnglish

Em momento histórico, Natchup é lançado e degustado na Reitoria da UFC

29 de novembro de 2018

Imagem: O Natchup é o primeiro licenciamento de um produto inteiramente desenvolvido na UFC (Foto: Viktor Braga/UFC)

O auditório da Reitoria da Universidade Federal do Ceará ficou lotado na noite dessa terça-feira (27). O motivo era o aguardado pré-lançamento do Natchup, um ketchup diferenciado, à base de acerola, nascido de pesquisa realizada no Departamento de Engenharia de Alimentos, do Centro de Ciências Agrárias (CCA).

Trata-se do primeiro licenciamento de um produto inteiramente desenvolvido na UFC, que agora estará disponível no mercado por meio da empresa de alimentos Frutã. Na ocasião, foi lançada também a marca UFC Inova, fortalecendo ainda mais a imagem da Universidade como instituição inovadora.

Veja mais fotos do lançamento no Flickr da UFC

“É um privilégio estar à frente da UFC hoje, porque estamos vivendo um momento histórico”, definiu o reitor Henry Campos. Segundo ele, criar o ambiente propício para a cultura de inovação e aproximar a Universidade e o setor produtivo é um dos principais caminhos para colocar a inteligência a serviço da sociedade.

Lembrando que a inovação é hoje uma das principais linhas de orientação da UFC, o reitor disse que a UFC está sempre de portas abertas “a todas as empresas que compartilhem de nossos ideais e objetivos”.

Principal responsável pelas pesquisas que resultaram no Natchup, a Profª Lucicléia Barros lembrou que o início de tudo foi um trabalho desenvolvido na graduação pelos estudantes Bárbara Denise, Caroline Filizola e Thiago Tajra. Durante as aulas, surgiu a ideia de substituir o tomate por um produto mais saudável, rico em vitamina C e livre de agrotóxicos. Era o embrião do projeto que, após dois anos de pesquisa e 21 formulações testadas, resultou no Natchup.

“É indispensável utilizar a ciência como elemento de ligação entre a universidade e a sociedade”, disse a docente, que é chefe do Departamento de Engenharia de Alimentos.

Imagem: A sócia da Frutã, Ana Patrícia Diógenes (terceira, da esq. para a dir.) ao lado do reitor henry Campos e de professores e gestores da UFC (Viktor Braga/UFC)MUNDO MELHOR ‒ Pedindo licença para quebrar o protocolo, a sócia da Frutã, Ana Patrícia Diógenes, abriu sua participação exibindo um bem-humorado vídeo no qual o próprio Natchup se apresentou aos presentes, explicando toda a sua curta, mas intensa, “história de vida”.

Dizendo nunca ter falado para uma plateia com tantos doutores, Patrícia afirmou que a empresa, sediada no município de Jaguaribe, busca investir em alimentos diferenciados, que sejam saudáveis e sigam uma cadeia produtiva baseada no compromisso social e no respeito ao meio ambiente.

“Sonhamos com um mundo melhor. Cada unidade de Natchup vendida vai ter um retorno para nós, mas também para vocês que desenvolveram e para as pessoas que mais precisam”, afirmou Patrícia, ao citar que quatro instituições filantrópicas serão beneficiadas com parte do que for arrecadado com as vendas.

Imagem: No evento, houve a assinatura da parceria entre UFC e Frutã (Foto: Viktor Braga/UFC)PROATIVIDADE ‒ Presidente do Centro Industrial do Ceará (CIC) e do Sindicato das Indústrias da Alimentação e Rações Balanceadas no Estado do Ceará (SINDIALIMENTOS), André Siqueira lembrou que a relação que resultou no Natchup se originou de uma visita de empresários ao Departamento de Engenharia de Alimentos, articulada pela Fundação de Apoio a Serviços Técnicos, Ensino e Fomento a Pesquisas (ASTEF).

Na visão do gestor, para que esse tipo de parceria se torne mais frequente, é necessária maior proatividade tanto das instituições de ensino como das empresas. “Queremos voltar aqui mais vezes, para ver a ciência se materializando na indústria”, projetou.

Durante apresentação, houve a assinatura da parceria entre a UFC e a empresa, que está apta a explorar a produção e comercialização do produto por um período de cinco anos. Ao fim da cerimônia, o público pôde degustar o Natchup nos jardins da Reitoria.

PRODUTO ‒ Premiado com o selo Innovation durante o Salão Internacional da Alimentação (SIAL), realizado na cidade de Paris, em outubro deste ano, o Natchup foi idealizado durante a disciplina Aspectos Básicos do Processamento de Frutos Tropicais, do Curso de Engenharia de Alimentos, e depois se tornou projeto de pesquisa desenvolvido pelo Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC).

A ideia do produto é que seja um alimento mais saudável e natural do que o ketchup tradicional, além de possuir características funcionais, já que é feito a partir da acerola, fruta rica em vitaminas A, B e C e nutrientes como cálcio, ferro e fósforo. A concentração de açúcar do Natchup também é menor do que a do ketchup, feito com tomate e ingredientes artificiais, como corantes. Cada 10 gramas (uma colher de sopa) do produto têm apenas oito calorias.

Segundo a Frutã, a venda ocorrerá inicialmente para a Região Metropolitana de Fortaleza, por meio do site da empresa. Dez países já fizeram o pedido do produto após a apresentação no Salão de Paris, demanda que será atendida a partir de janeiro. Em abril, está previsto o lançamento nacional, em São Paulo.

Imagem: A UFC Inova irá promover ainda mais a cultura da inovação na UFC (Foto: Viktor Braha/UFC)UFC INOVA ‒ A Universidade tem agora uma nova marca para promover ainda mais a cultura da inovação e fortalecer sua imagem. Segundo o coordenador de Inovação Tecnológica da UFC, Rodrigo Porto, a ideia é que, a partir da marca, desenvolvida pela Coordenadoria de Comunicação Social e Marketing Institucional da UFC, o setor produtivo, o público interno e a sociedade em geral possam identificar mais facilmente ações inovadoras da Universidade.

“Chegamos à conclusão de que a UFC precisa de uma identidade visual que a associe à inovação, a partir de ações, eventos e produtos, conversando de maneira mais moderna e dinâmica com a sociedade.”

De acordo com Porto, o lançamento do Natchup marca o início de um caminho que agora se torna mais claro para outros pesquisadores que desejam inovar. Ele adianta ainda que, em breve, os curativos à base de pele de tilápia também terão seu processo de licenciamento concluído, sendo um dos próximos destaques com a marca UFC Inova.