PortuguêsEnglish

Trajetórias inspiradoras: homenagem às pesquisadoras da UFC

8 de Março de 2018

A história da ciência nos revela mulheres geniais que, com trajetórias revolucionárias e inspiradoras, comprovaram que as diferenças entre os gêneros são construções socioculturais. A Universidade, com a liberdade que lhe é peculiar, se apresenta como ambiente ideal para o exercício pleno da equidade de gênero, seja na docência, seja no fazer científico.

Neste Dia Internacional da Mulher, a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PRPPG) da UFC rende homenagens às nossas pesquisadoras – que se dedicam com seriedade, compromisso institucional e muita competência ao trabalho acadêmico, atraindo o reconhecimento da comunidade científica nacional e internacional em processos altamente competitivos.

Em diferentes estágios da carreira acadêmica, com trajetórias já consolidadas ou em construção, essas mulheres carregam histórias repletas de simbolismo, que balanceiam inspiração, realizações e ousadia.

É o caso da Professora Emérita Glauce Socorro de Barros Viana, do Programa de Pós-Graduação em Farmacologia, com mais de 50 anos de atuação na UFC e inúmeras honrarias ao longo de sua jornada. Atuou em vários segmentos da Universidade, ocupando cargos de gestão – inclusive como Pró-Reitora de Pesquisa e Pós-Graduação – e mantendo-se durante décadas no topo da hierarquia do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) como bolsista de produtividade em pesquisa.

O histórico de conquistas rendeu-lhe, neste mês de março, o título de Pesquisadora Sênior do CNPq, posição de maior prestígio no Conselho e ocupada por uma fração muito pequena dos cientistas brasileiros. Desde a criação dessa categoria, em 2011, a Profª Glauce Viana é a primeira mulher da UFC a ocupar essa posição.

Já entre a nova geração de cientistas, exemplos de mulheres que inspiram multiplicam-se em todas as áreas do conhecimento. A jovem pesquisadora Denise Cavalcante Hissa, por exemplo, ingressou como docente do Departamento de Biologia da UFC em 2014 e já coleciona realizações marcantes. Recentemente, esteve entre os 65 (de 1955 concorrentes) jovens cientistas de todo o País selecionados em chamada pública do Instituto Serrapilheira, primeira organização privada a financiar projetos de pesquisa científica no Brasil, um processo altamente competitivo que reconheceu projetos inovadores e ousados.


Esses são apenas dois
dos muitos de exemplos de grandes mulheres que fazem da UFC uma Instituição cada vez melhor e mais relevante. Em nome delas, no Dia Internacional da Mulher, a PRPPG cumprimenta e agradece todas as pesquisadoras da Universidade, engajando-se na luta por uma sociedade mais igualitária e justa.